terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Barrigas de aluguer


Barrigas entre 20 e 70 mil euros.
Alugar uma barriga nos EUA está à distância de 70 mil euros. Algumas clínicas norte-americanas - nos estados onde é permitido - disponibilizam no site um catálogo exaustivo de fotografias e detalhes das candidatas a mães de aluguer. O serviço é "tudo incluído": contrato, mãe de substituição adequada, taxas, fertilização in vitro, medicação, acompanhamento médico e viagens. Na Índia - onde o negócio foi legalizado em 2002 e já existem 350 clínicas especializadas - o mesmo serviço "tudo incluído" desce aos 20 mil euros. A mãe substituta recebe em média seis mil euros, uma pequena fortuna no país onde uma mulher alfabetizada ganha menos de 14 euros por mês.

As mulheres portuguesas e brasileiras que põem anúncios na internet não deixam números.
Foram questionadas algumas dessas mulheres quer pelo jornal i, quer pelo jornal sol e quer por outros... nas respostas dadas, todas se voltam para o mesmo núcleo que "quanto a valores tudo depende de um consenso entre os interessados e as mesmas".

O dinheiro como motor do negócio é a principal razão por que é condenável.
Eurico Reis assegura que "nem tudo o que é realizável é eticamente aceitável" e é preciso prevenir que mãe de aluguer não se transforme numa profissão. "As mães de aluguer não podem ser barrigas profissionais", remata.

Daniel Serrão, o mais antigo membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, não concebe que "se admita a maternidade de substituição a toda a gente", embora admita a abertura de algumas excepções sem causar qualquer "ferida ética". O especialista aceita que o aluguer de uma barriga seja permitido "se o filho for gerado por um familiar próximo". "Em casos muito específicos e devidamente comprovados", ressalva. Se o útero que hospedar a criança for de um familiar, "limitam-se as possibilidades de negócio e o vínculo afectivo", defende Serrão.

O Código Deontológico dos médicos é mais ousado. É dos primeiros na Europa a abrir as portas às barrigas de aluguer. "Deixámos a porta entreaberta", adiantou o bastonário da Ordem dos Médicos. Pedro Nunes aceita que se possa recorrer à maternidade de substituição "em situações da maior excepcionalidade" mas esclarece que a lei do país não tem de ir a reboque do código deontológico. "Uma coisa é a ordem moral, outra a ética dos médicos e a defesa dos doentes."

E vocês que pensam do assunto?
Digam algo e deixem a vossa mensagem...

Sofia Mota

6 comentários:

  1. Upa upa, até há um catalogo...
    Qualquer dia nem precisamos de fazer mais nada passamos numa loja e compramos um bebé já feito LOl
    Passa no meu beijinho

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que se uma mulher pode realizar o sonho de outra e essa mesma mulher tambem pode retribuir esse mesmo porqu não? Tem tantas mulheres pelo mundo que fazem filhos e jogam fora no lixo ou ate mesmo matam eles ao nascerem e outras que gostariam de ter um rebento em seus braços pra dar amor e carinho ou ate mesmo larga tudo so pra ver eles crescerem dar o primeiro passo e tudo aquilo que uma mãe de verdade quer fazer! Eu alugaria a minha barriga se tivesse essa oportunidade pois e muito gratificante pegar e cuidar de um bb e poder ver ele crescer e tudo aquilo que vem a seguir, so quem ja foi mãe e que sabe o valor que tem cada dia junto de um bb!

    ResponderEliminar
  3. Tens toda a razão mas a mulher que for a barriga de aluguer, durante os tempos em que o seu bebé vai-se desenvolvendo no seu interior, vai criando vínculos a este criança mesmo que inconscientemente.
    Além deste factor psicológico temos também os factores éticos e morais que variam de cultura para cultura e de familia para familia (e tambem de pessoa para pessoa).

    Talvez cedesses a tua barriga, e é verdade que só quem é mãe sabe e conhece o verdadeiro sentimento de pegar, tarnsportar e ter um bb quer nos braços quer na barriga.

    Mas conseguirias separar-te desse bb que carregaste durante nove meses dentro de ti???

    Conseguirias separar-te daquele que te escutava, que te agitava quando se mexia dentro de ti???

    Conseguirias separar-te da criança que em ti criou esperança, afecto e espirito de mamã???

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde, chamo me Filipa e ofereço-me como mãe de aluguer, actualmente moro em Portugal, sou portuguesa, trabalho, mas não pude completar ainda os meus estudos universitarios por motivos financeiros, este é um dos motivos que me levaram a ter essa ideia tão inusual.

    Eu não sei o que a maioria das pessoas que se oferecem como barriga de aluguer (surrogate mother) pensam, porém parece me que as pessoas no desespero por dinheiro se oferecem sem pensar e na verdade eu acredito que para ser mãe de aluguer há que ter um compromisso emocional muito grande, porque alugar o ventre não é como alugar um apartamento, a mulher sofre muitas mudanças corporais, hormonais e emocionais, além do que alugar sua barriga envolve todo um grupo que está ao seu redor.
    Não sei se seria elegante colocar aqui o que pretendo pedir para ser mãe de aluguer, porém informo que realmente farei isso a que estiver com uma boa condição financeira, pois como exige muito de mim, também tenho que ter a mesma reciprocidade.
    - filipa.1475@gmail.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipa, (penso que seja o seu nome)
      Realmente não é lá muito elegante mas é verdade que no desespero qualquer janela que nos abram nós aproveitá-mo-la de imediato (bem o sei...)
      Mas ao considerares toda esta situação leva em conta que a tua vida não se resume ao HOJE e que certamente existem outros meios para conseguirmos dinheiro.
      Estes casos são complicados não só pelo desgaste causado no desgaste da mãe que carrega o bébé como para a própria criança no futuro...

      você não vai querer depois ver a criança??? não vai querer ver no que ela se formou?? não vai querer dizer "CUIDADO..."??

      é importante refletir bem e ter em atenção que ser mãe de barriga de aluguer não são "só" 9 meses talvez 10 mas sim uma vida pois na minha opinião daqui em diante terá sempre que carregar com tudo isto na bagagem da vida...

      desejo as maiores felicidades e que apesar do atraso a minha resposta possa ter ajudado quer a Filipa quer outras pessoas que visitem esta mesma publicação.

      sofia mota

      Eliminar
  5. Me ofereço como barriga de aluguel,26 anos.Moro em Curitiba
    barrigadealuguel2014@hotmail.com
    R$100.000

    ResponderEliminar